E quando tudo começou...

domingo, 23 de novembro de 2008

Máscaras da Lembrança

Máscaras da Lembrança

Não choras. Tu voltas
A viagem é pequena
Mais a saudade que brota em meu peito é grande
Suas lágrimas jamais serão de sangue
Apenas gotas salgadas dos olhos cor de mel
Aqui ficarei sempre á tua espera
Triste e vagando em minha solidão
Recolho-me ao meu castelo das ilusões
E mesmo trocando notícias e lembranças diárias
Aguardarei saudosa
Sua volta desta inóspita viagem
Caminharei sem destino
Como uma deusa vencida
Esbarrando em todos os portais
Sem entrar em nenhum
Enquanto em um lugar especial
Meu doce anjo
Zela mesmo que distante por mim

Malu Freitas
foto: google

Nenhum comentário: