E quando tudo começou...

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Senhor das Trevas

A mordida assim se fez
Dorme anjo das trevas
Real como na vida eterna
Imagino-te como realmente és...
Amante da noite inóspita.
Noite, escuridão, medo.
Originando confusão mental.

Penetra minha alma, tomando posse da minha mente.
Não deixando nada para esse ser de amor que sou!
Meus sonhos, meus desejos se confundem
Nas minhas veias imaginárias corre teu sangue
Quando mordestes minha alma
Estás nas entranhas dos meus sonhos
No brilho dos meus olhos
No cheiro das minhas vestes
No beijo que te darei
No sabor dos meus lábios quentes e macios
No leito que durmo coberto em vestes de rubro cetim

Leito em que desejo possuí-lo.
O desejo do beijo docemente terno que te darei
Grande paixão noturna
Adaga que apunhalou meu coração
Na minha alma heis de ficar.
Eternamente, até o dia que as minhas cinzas se apaguem.

Malu Freitas
Fonte: Google

Nenhum comentário: