E quando tudo começou...

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Ser Apenas Uma Mulher...


Somos estigmatizadas e muitas vezes marginalizadas
Pelos nossas atitudes ou somente por não termos uma.
"- Quem entenderá alguém que sangra todos os meses?"
(Coisa mais ignorante que já ouvi!)
Total falta de sensibilidade de alguém que pensa desta forma.
Talvez, não tivesse uma mãe de verdade, uma filha ou uma irmã,rs.
Mais de qualquer forma este segue aos tristes barrancos...

Mais nós só queremos pouco...

As vezes atingimos muito...
E isso, nos faz vítimas de nós mesmas.
Enigmático, não?
Digamos que queremos estabilidade mesmo na própria instabilidade do outro.
Como se nada na vida não se faz sozinha...
Estamos atrelados todos nós, uns aos outros de alguma forma.
Amigos, parentes, amores, conhecidos e desconhecidos
Todos num Universo Paralelo
Algo que sempre soa inexplicável.
Mais simples.
É só sentir.

Sinta aquele que te chama, ouse, lute pelo que perdeu.
Seja criativo. Faça o que nunca fez!

Mais não fique cego ás oportunidades

Muitas vezes alguém que nunca vistes
Te viu em algum lugar
Daí, se dão as novas oportunidades da Vida
Em todos os setores da mesma
Quanto mais nos mostramos, menos aparecemos

Por isso, não tenho medo do escuro.

Tenho medo do que se mostra claro demais.
De tal forma que ofusca minha visão.
Sejas meu mistério e nunca te esquecerei.
Sejas claro como a Lua
E temerei...

Bata na porta...
Entre...
O que acontecerá?
Só o tempo dirá!


Malu Freitas

Nenhum comentário: