E quando tudo começou...

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

LIBRIANA ROMÂNTICA

(A pedidos... Postei aqui também. Valeu pelos elogios.)

LIBRIANA ROMÂNTICA

Ofereça libras pelos meus pensamentos
Meus desejos e ensejos
Minha paixão enlouquecida
Indecisa? Não avaliadora de atos.
Voraz, tímida, direta, apaixonada, decidida.
Uso meus dotes com classe e muito erotismo
Diferencio amor de ardor.
De quente a frio mudo quando substimada
E quando gritas, me ofendes.
Rispidez e frieza, não comungam comigo
Meu sorriso é de sinceridade e satisfação
Nunca serão de falsidade.
Minha lealdade e verdade é minha justiça
Meu amor alimenta, nutre, possui sem se deixar possuir.
Não insisto, entrego-te ao mundo.
Mais trago pra ti o melhor do meu mundo
Todas as riquezas que puder te dar.
O carinho mais fiel, o banho mais gostoso
O beijo mais intenso, o toque de veludo quente e promissor.
A ternura no corpo.
Poesia na nuca como uma harpa que soa os ouvidos.
O cheiro mais doce e exótico
Beijo-te, toco-te, o corpo como se quisesse possuir sua alma.
Mordisco sua pele, seus lábios que molhados pela minha língua tremem.
O carinho do meu toque contrasta com a força do teu abraço
Pacientemente deito sob teu peito ouvindo as batidas do seu coração.
Meu amor não te possui, mas te deixa solto para seguir.
Para que depois possas voltar e bater ás portas do meu coração.
Quando amo, dou-te as chaves de todas as portas que dão acesso ao meu coração.
Se um dia te odiar fecharei até as portas do pensamento.
Elas nunca mais se abriram e como num labirinto te confundirás.
Então, meu encanto romântico se desfaz e a outro amor irei me dedicar.

Malu Freitas
Fotos: Google

Nenhum comentário: