E quando tudo começou...

domingo, 12 de outubro de 2008

Pandora Sou

Como Pandora Sou...
Possuo todos os dons, ou o dom de todos os deuses.
Fui a primeira mulher criada por Zeus como punição aos homens
Pela ousadia do titã Prometeu em roubar aos céus o segredo do fogo.
Aos 9 anos de idade, recebi de presente de meu pai o colar
Usado por Prometeu que foi retirado dele ao pagar a sua pena por roubar o fogo dos deuses.
Então, arranjei uma caixa para pôr meu colar
.
Na mesma caixa em que guardei na minha mente as lembranças de meu primeiro namorado, cujo nome era Narciso.
A caixa podia apenas guardar bens de todo o tipo...
Com exceção de bens materiais.
Como o colar era um bem-material, ele se auto-destruiu.
Para mim o colar tinha valor sentimental;
O que me fez chorar por muitos dias seguidos sem parar.
Como a caixa guardava lembranças com a intenção de sempre recordar-las ao "dono".
Me se sentia sempre triste.
Tentou destruir a caixa para ver se ela me ajudaria esquecia do fato
Mais não funcionou.
A caixa era fruto de um grande feitiço
Que a impedia de ser destruída.
Agora então, aos 36 anos me matei.
Não aguentei viver mais de 27 anos com aquela "maldição".

"A caixa de Pandora é uma expressão muito utilizada quando se quer fazer referência a algo que gera curiosidade, mas que é melhor não ser revelado ou estudado, sob pena de se vir a mostrar algo terrível, que possa fugir de controle. Esta expressão vem do mito grego, que conta sobre a caixa que foi enviada com Pandora a Epimeteu. Pandora foi enviada a Epimeteu, irmão de Prometeu, como um presente de Zeus. Prometeu, antes de ser condenado a ficar 30.000 anos acorrentado no Monte Cáucaso, tendo seu fígado comido pelo abutre Éton todos os dias,alertou o irmão quanto ao perigo de se aceitar presentes de Zeus. Epimeteu, no entanto, ignorou a advertência do irmão e aceitou o presente do rei dos deuses, tomando Pandora como esposa. Pandora trouxe uma caixa (uma jarra de acordo com diferentes traduções), enviada por Zeus em sua bagagem. Epimeteu acabou abrindo a caixa, e liberando os males que haveriam de afligir a humanidade dali em diante: a velhice, o trabalho, a doença, a loucura, a mentira e a paixão.
No fundo da caixa, restou a Esperança (ou segundo algumas interpretações, a Crença Irracional ou Credulidade).
Com os males liberados da caixa, teve fim a Idade do Ouro da Humanidade.
Pode-se perguntar quanto ao sentido desta lenda: por que uma caixa, ou jarra, contendo todos os males da humanidade conteria também a Esperança?


"SINTO-ME FRUTO DA CURIOSIDADE DAQUELES QUE APENAS DESEJAM SABER O QUE É ESTAR COM ALGUÉM TÃO DIFERENTE E COM IDÉIAS TÃO DIFERENTES MAIS PRESA A UM SENTIMENTO DO QUAL NÃO CONSIGO ME LIBERTAR:
ALGO COMO UMA MALDIÇÃO PARA AFASTAR-ME DA VERDADEIRA FELICIDADE.
NÃO SOU UM BICHO EXÓTICO!"


MALU FREITAS


foto:Pandora - Jules Joseph Lebfvre

Nenhum comentário: