E quando tudo começou...

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

A Espiã que te amava. Seu amigo-espião Ítalo-Brasileiro e a Princesa de Turandot. (Baseado em fatos reais)


A Espiã que te amava...

Seu amigo-espião Ítalo-Brasileiro e a Princesa de Turandot

Em uma das minhas viagens a Itália, conheci em uma ópera um distinto jovem artista clássico e ao mesmo tempo contemporâneo.
Ele gostava muito de ir à ópera e numa exibição de uma das óperas de Puccini ele chegou até mesmo me apresentar uma soprano que mais tarde se tornaria minha amiga e admiradora da minha arte, como eu da dela, da qual falarei mais tarde. Bem verdade que estamos todos relacionados, pois eles também tiveram uma história em comum a minha em que seus caminhos de acertos e desacertos tiveram suas amizades abaladas pelo desejo do coração e das vontades e onde participei apenas como ouvinte de uma história digna de uma ópera e de que um dia com certeza escreverei a respeito se ele desejar.
Mais este jovem de alma madura e simples me surpreendeu por ser um amigo em comum com muitos que se destaca pela sua generosidade e perfeição no que deseja fazer de tal forma que chega a se estressar, um dos motivos de estarmos sempre juntos conversando sobre nossas obras.
Sabia que ele era um apreciador da música italiana, das óperas desde que o vi em nossos encontros casuais pelas salas do coro, teatros, palácios da vida.
Porém, não sabia que ele também era espião da mesma agência que eu. Daí, fiquei mais tranqüila. Poderia confiar nele também, mas seria diferente por uma única questão.
Nossa paixão era pela arte, pelas formas de apreciar a vida, não por nós mesmos como homem e mulher. Admiradores sim! Um do outro, porém de forma diferente.
Ele até conhece o espião clandestino do qual muito falei a ele de cada passo meu com o mesmo, ele até mostrou-se de forma madura em não querer fazer nenhum comentário sobre nós dois, amigos em comum a ele.
Assim como eu o ouvi quando ele se desiludiu com aquela soprano que falei no começo do texto. Fica difícil analisar pessoas que gostamos como amigo quando elas se relacionam com nossos amigos em comum. Interessante a forma que nos entendemos e nos respeitamos.
Então, um dia após ouvi-lo em uma de suas audições, conversamos, mantivemos contato habitual, ouvimos em nossos dilemas, finalmente descobri que ele era um apreciador da minha arte e que em muitas vezes lia o que escrevia chegando até mesmo comparecer em um dos lançamentos do meu livro desta vez disfarçado de músico, não de espião.
No mesmo local adentrava aquela soprano também aparecia toda deslumbrante com seus longos cabelos, seu olhar soturno, seus olhos deslumbrantes na sua aparência doce e meiga que um dia encantou o meu amigo espião.
É interessante perceber que quando se gosta ou gostou de alguém, não se pode esconder o brilho nos olhos, um misto de admiração, paixão por algo que nunca sabemos, nem saberemos o que é ou que foi. Mais ele estava contido, em suas brincadeiras etílicas, entre elogios as outras garotas sem retirar os olhos daquela que um dia encantou seu coração.
Entre mim e ele somente risos por estarmos entre o grupo de pessoas agradáveis mais nunca poderíamos comentar algo a respeito até por que existiam pessoas que não sabiam de todos os fatos entre as personagens que os envolviam.
Em pouco tempo que o conheço (mais que para mim parecem anos) me divirto muito em nossas missões em que nos passamos por pessoas famosas e trocamos mensagens engraçadas e até elogios e nas nossas missões secretas.
Apesar de toda diversão ao lado dele sei que este amigo espião encantará a mim apenas como amigo, pois sempre lhes digo que quando estiver mais velho terá muito trabalho em escolher entre muitas mulheres conquistadas a que ele desejará escolher como Princesa de Turandot.
Já que nos tempos de hoje rapazes da idade dele são tão fúteis e extremamente sexuados sem saber o real valor do sexo.
A Cultura, inteligência, valorização do homem para com uma mulher seja lá quem ela for, encantam ás mulheres, mas nunca as meninas.
Ele sempre anda acompanhado de belas garotas e até o chamam de sortudo, porém, nem todas são namoradas e sim amigas, admiradoras que com certeza ele as terá por toda vida.


A última vez que o encontrei, estava em missão na Itália investigando o “Caso do sumiço do tenor que cantou a peça “Nessum Dorma” da Ópera Turandot de Puccini”.
Chamaram-no por ele ser um profundo conhecedor da obra e o que poderia ter acontecido com o grande tenor.
Então, fui pesquisar mais sobre ele e então, descobri sua verdadeira identidade. Um músico contemporâneo que ás vezes se dividia entre a carreira de músico, espião e para mim mais um amigo que um dia com certeza conhecerá a verdadeira Princesa de Turandot que é a sua grande paixão!

Quase todos os dias, nos falamos e sempre tenho a impressão de que a única missão que não desejo ter será a de matá-lo um dia nos meus pensamentos.
Nunca saberia como fazê-lo.

Ele é um dos amigos mais verdadeiros que tenho do qual converso sempre minhas qualidades e defeitos, sou respeitada e que meio que indiretamente me dá bons conselhos e boas idéias sobre minha arte.

Quanto a ele espero que um dia ele conheça a verdadeira Princesa de Turandot que ame este espião como ele gostaria que ela o amasse.
Malu Freitas
PS: Para os que não conhecem a ária "Nessum Dorma" da ópera Turandot de Puccini segue este vídeo:




Fontes: Google e Youtube


OBRIGADO PELAS VISITAS E PELOS COMENTÁRIOS!

A Saga da "Espiã que te amava" continua no Blog:
http://aespiaqueteamava.blogspot.com/
MALU FREITAS

3 comentários:

Fábio disse...

Malu, tô sem palavras aqui, vc é uma mulher fantastica, pow a emoção bateu!

Malu Freitas disse...

Foi uma justa homenagem a esse cara que sempre motiva minha arte com sua história de vida!

Aмbзr Girℓ ⅞ disse...

malu eu achei lindo...

uma coisinha, não pude reparar que seus links ficaram com cores azuis e roxo. comigo isso tambem aconteceu e sei como reverter. é um erro no html. caso queira consertar é só me procurar. bjs.

Blog Suicide Virgin