E quando tudo começou...

sábado, 27 de dezembro de 2008

Formas Divinais



FORMAS DIVINAIS

A forma divinal do seu corpo
Cada parte dele me excita
Como uma estátua grega
Possui minha mente e traz emoções noturnas
Que me tiram o sono, me fazem molhar os lábios
Com a língua.
Meus olhos comem.
Meus lábios sentem o gosto, que só a mente imagina
Cada saliência, cada pelo, cada curva do peito
Dos músculos rígidos e bronzeados

Me atenho a não olhar, mas não consigo.
Sempre volto a olhar pernas, pés, coxas, nuca
Que insistem em me chamar para as carícias.
Teu peito e tuas costas clamam meu toque.
Teus ombros que parecem se encaixar ao meu abraço

Teus braços na minha cintura
O pescoço um convite a um cheiro só meu.
Rosto que convida a um beijo, lábios úmidos
Que mostram desejo em me ver e me provar.

Olhos que prometem, denunciam suas reservas, seu mistério.
Penetram no meu corpo invadem minha alma
E consomem meu corpo. 
Que tremem ao te ver.
Você provoca suores na minha pele.
Como hipnose fico atenta a cada imagem

Que aparece do homem que passei a endeusar.
Meu tormento no seu corpo. 
Minha loucura, te desejar
Me possuis antes, de me tocar com palavras doces.
E um cheiro que me faz delirar. 

Quero saber mais de você.
Por que adiar? 
Não digas para mim a palavra “NUNCA”
Entrega-te ao meu desejo insaciável mais uma vez.
A loucura da minha paixão.

Volta teus olhos aos meus
E veja as respostas para suas dúvidas
Meu desejo nunca findo, meu amor nunca declarado.
Desarme-se e ame. 
Conheça os segredos de minha alcova.
Deixa-me cuidar de ti. 

Ache o caminho do meu corpo
Como um tesouro secreto.
Roça a tua língua na minha.
Na ânsia de provar o doce sabor da minha paixão.
Me envolva no seu abraço. 
Deixa sentir o perfume do seu peito.
Enrosca tua perna na minha. 
Após o amor sonhe nos meus braços.
Para acordar noutro dia um homem completo e realizado.
Por ser eternamente amado ao meu lado.

MALU FREITAS

Nenhum comentário: