E quando tudo começou...

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

A POESIA E O POETA


A POESIA E O POETA

Somos o que pensamos
Acreditamos em um mundo melhor
E/
ou que ao menos
Possamos melhorar o mundo
Com nossos sentimentos
Com nossos escritos

Temos a capacidade de ver
Nas melhores e piores pessoas
Suas almas e não suas vestes
Não o que consomem e o que merecem
Temos no coração a mágoa e o sentimento de gratidão
Sempre misturados
A força para lutar pelo que não nos agrada

Os poetas mais famosos
Morreram de amor ou por amor
Eram doces estranhos poetas
Seres mal compreendidos
E doadores de uma capacidade de amar inacreditável
Até quando odiamos...Amamos, nos forçamos a amar
Épicos, Odes, Acrósticos foram cuidadosamente
Escritos em nome do amor ou do ódio
Mesmo os poetas não sabendo como odiar
Assim, vai o poeta com suas manias
Excentricidade e fome de viver tudo de uma vez só
E sempre...
Sozinho com sua dor e seus poemas
Que servem para unir, encantar, conquistar
Na verdade, mesmo estando acompanhados
Somos poetas solitários
Em nossos sentimentos e desejos
Em nossas manias e neuroses.
Olhe o coração do poeta!
E não somente o que ele escreve.
Nem sempre ele consegue traduzir em palavras seu sofrimento
Beije a pessoa e não o poeta
Ame o ser humano que traz a alma do poeta e não o mito.
E assim, entenderás todos os "porques" de ser apenas ...

POETA

MALU FREITAS

Um comentário:

Phelipe Martins disse...

Interessante seu blog, adorei esse post, eu concordo plenamente quando o poema diz que mesmo acompanhados, somos apenas poetas solitários T.T