E quando tudo começou...

sábado, 15 de novembro de 2008

Poder das Baladas II


De repente você me liga
Me tira de um lugar
Para me por em outro
Caraca! Quantas baladas!
Ninguém merece tanta agitação.
De um pólo a outro.
Fuiiiiiiii!

E quanta energia.
De pensar que entrava num show...
Em casa o Emule...
Carregava rock

Agora tô numa rave?
Muita cerva, whisky
Totalmente surreal

Sinto falta do melhor
Estar a sós...
"-Vamos?"
"-Claro!"

Não aguento a barulheira psy
Na verdade somos rockers mesmo
E rave, só na festa do melhor amigo
Mesmo assim, vi que danças muito bem ou
Pelo menos, roqueiro também se sacode...rsrsr
Baladas bem embaladas

Porém, o mais lindinho
Foi dançar sem música
Na pracinha enfrente do prédio.
Vi que me olhava nos olhos
Eu te olhava nos olhos
E queria muito...
O que quero agora:
Que tudo dê certo!
E que o Poder das Baladas II
Tenha nos unido

Malu Freitas
Fotos: Google

Um comentário:

Alex Costa disse...

Hola malu!
Gostei muito do seu blog!
Precisamos poetar... E para isso precisamos de poetas.
Obrigado pela referencia.
Meu verso ficou todo prosa...